-- Global site tag (gtag.js) - Google Ads: 800368142 -->
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Novo emprego como profissional de SST: Por onde começar? Parte 02

Há algumas semanas fiz um artigo apresentando algumas dicas ou pontos para serem aplicadas naquele momento em que você inicia em um novo emprego, vou deixar aqui um link para você acessar a primeira parte do tema. Clique Aqui 

Hoje vou falar de mais 07 dicas ou 07 pontos que podem ajudar você no começo de um novo emprego e ajudar estabelecer algumas prioridades.

 

Sexto Ponto: Faça mais perguntas!

Pergunte aos seu superior e colegas de trabalho, ao RH quais são os principais problemas com a relação segurança do trabalho enfrentados pela organização.

Certamente existiram uma dezena de ações que você precisa executar.

Procure saber qual foi o último acidente de trabalhado, a última fiscalização e os indicadores de segurança: Ex. Coeficiente de frequência e gravidade. número de quase acidentes, demandas de ações trabalhistas e outros.

Isso irá te ajudar a conhecer um pouco da história da organização no que se diz a gestão de SST (Segurança e Saúde do Trabalho).

 

Sétimo ponto: Faça uma Auditoria.

Depois de conhecer melhor a empresa e as atividade, comece a validar as informações com os documentos existentes. Faça uma auditoria nos documentos, programas e procedimentos.

Em um primeiro momento você precisa avaliar quais as normas aplicáveis aquela organização e quais documentos e programas já existem e em um segundo momento você irá avaliar quais estão em conformidade com a legislação.

Claro, que a empresa precisa ter todos os documentos e programas conforme legislação aplicável e todos precisam estar adequados. Porém, seu tempo ainda está escasso e você precisa estabelecer prioridades, além disso, você pode ainda não conhecer de forma profunda todos os processos, riscos e normas aplicáveis deste novo emprego.

Então priorize os documentos e programas que ainda estão pendentes.

PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais), PGR (Programa de Gerenciamento de Riscos), LTCAT (Laudo Técnico das Condições Ambientais do trabalho) , Atas de CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes), Livro de Inspeção do Trabalho, Ordens de Serviços, Ficha de EPI e outros documentos podem lhe ajudar muito no entendimento dos perigos e riscos quem existem na empresa e que medidas preventivas já foram aplicadas ou que ainda precisam ser implementadas.

 

Oitavo ponto: Conheça a CIPA Comissão interna de prevenção de acidentes.

Talvez a CIPA dessa organização seja atuante e já tenha muitas informações importantes e caso ela não seja atuante, será parte do seu trabalho desenvolver essa comissão.

 

Nono Ponto: Veja os cronogramas.

Se a empresa já possui programas de segurança, ela certamente já possui algum cronograma de ação. Valide as ações se são adequadas e veja quais já foram realizadas e quais ainda estão pendentes.

 

Décimo ponto: Avalie as ordens de serviço.

No que se diz aos documentos de segurança do trabalho, gosto de dar uma atenção especial na ordem de serviço prevista na NR 01, geralmente começo por ela.

Porque nela posso conhecer melhor cada função e as atividades relacionadas. Podendo validar na prática, indo no posto de trabalho ou já olhando as minhas anotações de campo, feitas na dica número 5. Assim, posso concluir se elas estão corretas ou não.

Depois posso validar com outros documentos como: PPRA, PGR. Laudos.

Além disso, posso analisar os riscos e medidas de controle para aquela função. Isso irá ajudar muito no processo de conhecer as atividades dos trabalhadores.

 

Décimo primeiro: Plano de ação.

A medida que for fazendo as etapas anteriores, certamente você já terá uma grande quantidade de ações para serem realizadas. E talvez fique um pouco perdido em meio a elas. Por isso vai precisar dedicar um pouco de tempo para construir um plano de ação.

Neste plano você precisa estabelecer prioridades, pois não vai conseguir resolver tudo de uma vez.

Uma forma menos complicada de priorizar as ações é dividindo em ações urgentes, importantes e circunstanciais.

Na estruturação do plano de ação você deve colocar no mínimo a descrição do que será feito, prazo, como fazer, onde fazer, quem irá fazer e recursos necessários e a sua classificação.

Não esqueça de avaliar, se você pode delegar a outra pessoa alguma ação. Pois, algumas ações são de menor complexidade ou com menor grau de importância e poderão ser repassadas para uma segunda pessoa, como um estagiário por exemplo.

Vou deixar aqui um exemplo de plano de ação.

 

Feito isso vamos ao décimo segundo: Apresentar o plano de ação!

Apresente o plano de ação a seu superior, gerente ou responsável. Assim, ele estará ciente do que precisa ser feito de imediato e quais recursos você irá precisar. Periodicamente apresente a evolução deste plano de ação e certamente irá precisar adicionar novas ações.

Com isso acredito que você irá conseguir fazer um belo trabalho no novo emprego.

Espero que essas dicas ajudem você em seu trabalho.

 

E se você tiver alguma dica extra, não deixe de compartilhar aqui nos comentários.

 

RSData software de sst

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.


Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •