-- Global site tag (gtag.js) - Google Ads: 800368142 -->
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Um negócio bem-sucedido não começa por uma ideia criativa, a semente de qualquer empreendimento é a percepção de uma lacuna de consumo, isto é, uma necessidade não-atendida do mercado.

Então temos uma pergunta. Onde estão os bons negócios ?

Começa pela simples busca do que hoje não se tem para uma demanda existente, ou seja, o que está faltando para se atender supostos problemas de Clientes; o que abre uma perspectiva de um nicho ainda não explorado no mercado de Segurança e Medicina do Trabalho.

Aí está o grande desafio para os profissionais que atuam nestas áreas !

Fazer o dito “feijão com arroz” não é, será mais suficiente para prover um diferencial na área, algo mais deve ser introduzido de forma que agregue novos valores e novas perspectivas.

O que pode estar faltando ?

O que pode fazer a diferença ? O que seria inovador ?

São perguntas que geram o grande desafio para uma nova era para a Segurança e Medicina do Trabalho com a atualização e modernização das Normas Regulamentadoras.

Mas todo o engajamento para se obter tais respostas traz em seu bojo a cobrança do aperfeiçoamento profissional, da ousadia, da inovação e principalmente da condição dos profissionais de Segurança e Medicina do Trabalho saírem da “Zona de Conforto”.

Não estamos aqui promovendo que devem haver mudanças radicais ou criação de programas que tenham em sua estrutura propostas inconclusivas e sem uma base técnica, pelo contrário, que as inovações seja bem-vindas, mas com a coerência e a base bem estruturada, de forma que o “novo” seja realmente inovador quanto a se obter resultados e promover a grande mudança na ótica de que a Segurança e Medicina do Trabalho possam gerar o retorno financeiro para as empresas, a qualidade nos ambientes de trabalho e demonstrem que o que se pensam hoje como custo, na verdade, é um investimento.

Por fim, toda mudança sempre irá gerar uma resistência, mas como não deixar esta possibilidade ocorrer ?

Temos aí mais um novo desafio. Ser inovador, ser um diferencial, demanda ser também um excelente estrategista, planejador e um profissional aberto para aceitar tanto críticas com elogios, aí está a essência, em administrar esta polaridade tão intensa e bilateral.

Fala-se muito da indústria 4.0, e para que a Segurança e Medicina do Trabalho sejam integradas a este novo sistema, faz-se necessário evoluir; uma evolução que abarque tecnologias, novos sistemas, novos pensamentos, novas atitudes e novas formas de se manter atualizado.

Tudo traz à tona uma pergunta:

Onde você, como profissional, quer estar ?

 

 

Paulo Leal 

Ergonomista e Engenheiro de Segurança do Trabalho

Consultoria e Mentoring em SST, eSocial e Ergonomia

Autor do LIvro: Descomplicando A Segurança Do Trabalho

 


Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

Open chat
1
Fale com nosso setor comercial! Como podemos te ajudar?