-- Global site tag (gtag.js) - Google Ads: 800368142 -->
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Nos últimos tempos temos observado e percebido uma escalada crescente do avanço tecnológico no nosso cotidiano. Novidades não faltam nos setores da comunicação, lazer, educação, cultura, assim como nos diversos segmentos ligados a ciência e tecnologia.

Transformação Tecnológica

E quando nos damos conta de que temos plena participação nesse cenário de constantes mudanças, acabamos por vezes a questionar: como se darão os impactos de toda essa transformação tecnológica no nosso dia a dia? E, principalmente, no futuro do trabalho?

Cientistas e pesquisadores contabilizam constantes evoluções. Vantagens com a nanotecnologia, sequenciamento genético, desenvolvimento de novas máquinas, computação quântica, energias renováveis e outros tantos adventos auspiciosos.

Se a tecnologia presente diariamente na sua vida consegue facilitar a rotina de seu cotidiano, por que nas empresas um software de gestão não facilitaria também as tarefas diárias?

Com foco neste cenário e nesta conjuntura promoveremos aqui uma visão mais analítica das relações entre os recursos tecnológicos disponíveis para gestões integradas/compartilhadas e seus impactos na condução da gestão de pessoas, em todos os aspectos, incluindo a saúde ocupacional e segurança no trabalho.

Quando falamos em gestão integrada logo se pensa em integração de diversos serviços e sistemas de gestão, e isto remete sempre a execução de muito trabalho.

Então iniciamos a abordagem das influências de todo este aparato tecnológico nas relações e operações do trabalho, e na modelagem de gestão até então conhecidas.

Hoje podemos gerenciar tarefas, processos e pessoas através de plataformas tecnológicas.

Apesar da gestão integrada ter se tornado uma forma eficaz de programar políticas e ajudar a traçar metas para alcançar os objetivos da empresa, é necessário lançar mão de alguns auxílios para que esta tarefa se torne um pouco mais fácil.

As análises de dados, informações e indicadores (de forma ágil e eficaz) estão totalmente alinhadas aos softwares de gestão. Informações que levariam dias, semanas e alguns casos meses são extraídas em questões de minutos. Todas as empresas deveriam ter um sistema de gestão integrado para medir seu desempenho e facilitar a sua própria gestão.

Dentro do competitivo mercado, o destaque é mais do que necessário: por que não fazer isso no mundo tecnológico atual? Após esse artigo a pergunta, sem dúvidas, torna-se retórica.

Sob este prisma, cabe uma abordagem acerca de qual seria o impacto mais peculiar destas mudanças nas rotinas das empresas. Acredita-se que com as facilidades de acesso à informação há também respectivo aumento da velocidade de tomada de decisões, bem como uma aferição mais acentuada da qualidade e dos resultados das ações adotadas.

E como aprimorar o gerenciamento e desempenho de seu negócio através de uma gestão integrada? A questão levantada revela uma necessidade latente de se converter dados em indicadores para o desenvolvimento de análises que possam agregar valores ao negócio.

E é aí que entra a tecnologia ao nosso favor através dos softwares de gestão. Mas ainda assim, não descartamos o poder do fator humano nos registros dos dados e, principalmente na análise de informações e tomadas de decisões.

Adotar softwares de gestão é uma importante iniciativa para quem deseja economizar tempo, ter informações precisas, assertivas e com agilidade.

Para enquadrarmos a Gestão das Pessoas neste cenário devemos levar em conta os conhecidos desafios da efetividade do gerenciamento de pessoas, segurança e saúde ocupacional.

Não há como aplicar a SST no ambiente de trabalho se não houver comprometimento da gestão. Não bastam os programas existentes PCMAT, PCMSO e PPRA, que têm como objetivos, o reconhecimento, avaliação e controle dos riscos. O que produz resultados é o comprometimento com os temas.

Existe o micro empresário e claro, existe também a micro empresa. Porém NÃO EXISTE MICRO RISCO. A gestão das pessoas e de SST implica em compromisso, indicadores, melhoria contínua e auditorias.

Atualmente existem muitas normas, regulamentações e instruções técnicas voltadas para a prevenção dos acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. Porém precisamos contar com ferramentas e plataformas de gestão com tecnologia e automatização onde sejam inseridas informações, extraídos dados e indicadores adequados para análise e desenvolvimento da gestão e estratégia da área. Como consequência destas ações deve-se criar um guia de como implementar ações de prevenção e correção.

Outro ponto relevante, é a terceirização de mão de obra sob o olhar da reforma trabalhista que trouxeram um novo componente que é a gestão da área de SST. Essa gestão é responsabilidade direta da empresa contratante. Não restam dúvidas de que isso revolucionou a gestão de SST, que necessita daqui em diante ser compartilhada.

Temos que pensar que estamos diante de novos paradigmas de gestão e que necessitamos atualizar nossa forma de enxergar processos e pessoas. Temos que ter confiabilidade nas informações para tomada de decisões, alinhando as ações de Gestão de Pessoas e SST ao negócio da empresa.

A nova “Pirâmide Populacional” brasileira já está impactando (e irá impactar ainda mais) na saúde dos trabalhadores e na gestão dos processos de RH e SST. E temos uma nova geração chegando. Em suma: temos que mudar!

Você e sua empresa, estão prontos?

Patricia Victor Pigozzi
CEO e fundadora da Inspira Desenvolvimento Humano e Organizacional.

Psicóloga Organizacional, com MBA Executivo em Gestão e Desenvolvimento de Pessoas, especialista em Gestão do Conhecimento, Facilitadora dos 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes pela Franklin Covey do Brasil, Practitioner em Programação Neurolinguística – PNL.
Executiva de Carreira – Gestão de Negócios em RH, Job Hunter, Negociação e Estratégicas de Implementação da área, Orientação de Sucessão e Carreira, Treinamento, Desenvolvimento Humano, Mentoria e Coaching (Individual e Team Coaching). Expertise em Desenvolvimento de Líderes, tendo desenvolvido mais de 700 líderes no transcorrer da carreira.
Certificada pelo IPC – Instituto Profissional do Coaching nos processos de Coaching Vida, Carreira, Professional, Executive & Business Coaching.
Ampla experiencia, com 30 anos de conhecimento na área de Recursos Humanos, assessorou e desenvolveu profissionais em transição de carreira tendo vivência em todos os processos e subsistemas da área, treinou e desenvolveu equipes de alta performance.

 

 

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

 


Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

Open chat
1
Fale com nosso setor comercial! Como podemos te ajudar?