-- Global site tag (gtag.js) - Google Ads: 800368142 -->
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

SST: desburocratização e tecnologia em prol da produtividade

A desburocratização é a nova linha de gestão do Governo, que busca uma simplificação de processos de maneira a otimizar tempo e consequentemente diminuir os custos e aumentando a produtividade e oportunidades de emprego.

Há tempos falamos sobre a importância da otimização de processos para aumentar a produtividade das empresas e indústrias. Também batemos na tecla de que soluções dedicadas e especializadas em SST – com vinculações, associações e enquadramentos automatizados – garantirão a integralidade e a simplificação de dados, o que resulta na eficiência dos processos e tudo de positivo que vem junto com isso.

Em seu recente discurso sobre o projeto para modernização da economia por meio da desburocratização das normas regulamentadoras, o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, citou as 37 NR´s ligadas à segurança e a saúde do trabalhador, que reúnem 6,8 mil linhas distintas de autuação.

A desburocratização é uma medida eficiente que, aliada a uma tecnologia inteligente, permitirá o gerenciamento das rotinas de segurança e saúde do trabalho com foco na produtividade – consequência da gestão e da padronização da informação. Marinho explicou que a quantidade de regras, passíveis de multas por parte dos fiscais do trabalho, aumentam os custos de produção, afetando desde uma padaria até um forno siderúrgico. O secretário informou ainda que a primeira norma a ser revisada será a NR-12, que trata da instalação de máquinas. As discussões sobre a NR-12 começarão na primeira quinzena de junho. A urgência se deve a complexidade das regras, que duplicam os custos de instalação de uma máquina no Brasil, por exemplo. O próprio secretário confirmou que a compra de uma máquina sofisticada em outro país prejudica não apenas a competitividade, mas a produtividade das empresas e indústrias. O custo de instalação é o dobro do custo de transação para se ter uma ideia.

Pois bem, a promoção da segurança e da saúde do trabalho requer o uso da tecnologia, não tem para onde fugir. Somente por meio de soluções tecnológicas inovadoras e diferenciadas na gestão é que será possível alavancar a competitividade de uma empresa, seja ela uma padaria ou metalúrgica – como mesmo exemplificou Marinho.

A desburocratização e a tecnologia são quase uma coisa só. A ideia do governo é boa, mas o foco na simplificação das Normas não pode eliminar a necessidade do urgente investimento em tecnologia. Uma garante a eficiência da outra e as duas juntas podem mudar os rumos da economia no Brasil, dando garantia de crescimento aos produtores de todo e qualquer segmento.

Autores: Rogério Balbinot


Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
Open chat
1
Fale com nosso setor comercial! Como podemos te ajudar?