Você está ciente que, em menos de 6 meses, sua empresa terá de passar a elaborar e gerir o PGR – Programa de Gerenciamento de Riscos Ocupacionais segundo as exigências da nova NR1?

Publicada em março deste ano, esta NR traz uma nova estrutura para a gestão de segurança do trabalho, e não se trata somente de uma mudança de siglas, mas de uma transformação estrutural na gestão das empresas. É hora de investir forte em governança.

Para falar disso, teremos um webinar com o diretor da RSData e Engenheiro de Segurança e Saúde do Trabalho, Rogério Balbinot, realizará um webinar no dia 05/11, às 19h. Neste evento online, esclareceremos tudo o que você precisa saber sobre PGR, NR1 e como fazer uma gestão eficiente de SST.

“No âmbito da Segurança e Saúde do Trabalho (SST), a gestão eficiente vai definir as empresas que continuarão competitivas no mercado e as que terão de correr para recuperar o prejuízo – claro, se houver tempo para isso”, afirma Balbinot.

Diante desta realidade, o especialista explica que, para gerir com eficiência os processos relacionados ao PGR, recursos de automatização são essenciais, não apenas para garantir um ambiente seguro e saudável para os trabalhadores, mas também para assegurar produtividade sustentável às companhias, bem como evitar expô-las a riscos mediante a fiscalização e/ou ações jurídicas.

TROCANDO EM MIÚDOS

Na prática, a partir de março de 2021, ao observar o PGR será preciso avaliar também os riscos ergonômicos e mecânicos, sendo mandatória a inserção de questões como levantamento manual de cargas, risco de queda, explosão, incêndio e outros, por exemplo.

POR QUE PRECISO DE TECNOLOGIA FEITA POR ESPECIALISTAS?

Porque sistemas especializados, com foco em SST desde sua origem, tornam mais ágil e fácil acompanhar de perto o cumprimento das metas propostas pelos programas PPRA, PCMSO, PPP, PGR, PCA, PPR, LTCAT, entre outros.

Ao contrário de sistemas “genéricos”, soluções desta área ajudam a sustentar e planejar investimentos na melhoria contínua para evitar problemas futuros.

Também é importante lembrar que uma solução não tem de ser feita para atender demandas específicas da legislação, como o eSocial, por exemplo, mas sim para ser uma ferramenta efetiva de gestão.

Além disso, um conjunto de ações e recursos estabelecidos dentro de uma estrutura de planejamento, cedo ou tarde se torna imprescindível na amortização de danos à vida, à saúde, à propriedade e ao meio ambiente, gerando segurança, produtividade e tranquilidade para os gestores.

SIM, É PRECISO TER PRESSA

O momento de se preparar para o PGR é agora. A NR1 passa a vigorar a partir de março de 2021, e empresas que esperarem demais serão ultrapassadas pelas que se prepararem a tempo.

Investir no processo de preparação para a emergência é o melhor caminho para evitar surpresas desagradáveis.

“Chegou o momento de as empresas escolherem de qual lado desejam ficar: dos que esperam acontecer ou dos que fazem acontecer. Essa decisão não vai apenas tornar a gestão mais assertiva, mas vai definir o futuro dos negócios”, finaliza Balbinot.

Deixe uma resposta